terça-feira, 20 de outubro de 2009

O texto que não era do Chico



SOLIDÃO
Fátima Irene Pinto



Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... Isto é carência.

Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar.... Isto é saudade.

Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos... Isto é equilíbrio.

Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a
nossa vida... Isto é um princípio da natureza...

Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isto é circunstância.

Solidão é muito mais do que isto.

Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma...

3 comentários:

Taynná =) disse...

Ah, o Chico!! Já leu 'Leite Derramado'? Eu ainda não consegui ler, mas já li 'Budapeste' e 'Estorvo', que são muito bons!! Adoro o Chico!! Lindo post! Beijoo!!!

Carolina disse...

Adri que coisa mais linda. Tbém não conhecia.
O assunto é muito rico, vejo tanta gente confundindo solidão por aí...

bjos

Ita Andrade disse...

Oi minha querida, desculpe mas preciso ajudar a fazer justiça: Esse texto jamais pertenceu ao nosso amado Chico. Está amplamente divulgado na net e ele que nem precisa, leva a fama. O texto é de Fátima Irene Pinto. pesquise o nome dela que vc vai descobrir. Tambem gosto do texto e no passado enviei a meu filho que é um pesquisador de MPB especiamente da produção musical e literaria do Chico. Na hora ele disse: "que estranho isso não parece dele, não tem a linha literaria dele, vou tirar isso a limpo" Ah! essa net, que perigo heim?!!!
Um beijo grande e o desejo de que a solidão passe longe de vc