terça-feira, 4 de novembro de 2008

Amélia não morreu

Sinceramente, pensei que havia matado Amélia. Calma minha gente, que eu explico: Amélia, aquela da música, lembram?
O feminismo brasileiro usou a bichinha como exemplo a não ser seguido. E o Mário Lago (autor da música) foi amaldiçoado por elas até a última geração!
Cresci ouvindo que não deveria ser Amélia. Mas, confesso, tive os meus momentos na pele dela, ou ela na minha pele, sei lá...
Porém nos últimos anos, fui matando todo e qualquer resquício. Amélia nunca mais! - Virou meu lema! E tô fazendo de tudo pra virar uma mulher independente, moderna e tal e tal...
Hahahahaha! Me enganei.
Nos últimos dias, namorado,meio que de brincadeira, andou todo animado dizendo que estava só esperando eu arrumar um emprego, pra ele largar o dele e viver as minhas custas!
Ele seria um ótimo dono de casa. Bem melhor que eu, confesso. Cozinha maravilhosamente bem, lava, passa, e ainda leva o café na cama. Vou até parar de elogiar, senão vão acabar pedindo o e-mail e o telefone...
Mas eu sinceramente, não quero um marido dono de casa não! E foi ai que Amélia reapareceu.
Homem pra mim, tem de trabalhar, ter uma carreira pra que eu possa admirar. Senão, não rola!
Eu sei que isso é antiquado, mais cafona do que tudo... Mas eu penso assim, não queria, mas penso.
Pode até trabalhar em casa, hoje em dia, certas profissões já permitem isso. E também não me importaria de que ele ficasse só estudando por um tempo.
Eu defendo os direitos iguais. Mas com os dois trabalhando e as tarefas divididas. Essa história de homem em casa, só como dono de casa, não mesmo. Tem de ter uma carreira, e disso eu não abro mão!
Ps.: Nada contra os casais que vivem assim. Nem tão pouco contra as Amélias.

7 comentários:

Carolina disse...

Oi, bom te ver lá no cafe & ...Aparece sempre quiser bater um papinho, tá?

Sobre Amélias, nada contra, cada um no seu quadrado enquanto feliz é óbvio, sou defensora da felicidade particular de cada um, mas não serve e nunca serviu pra mim portanto Amélia sempre será as outras. Agora inversão de papéis não curto não, acho que esta dinâmica eu-trabalhando-ele-do-lar não rola pra mim, mas sei de casais que vivem bem nesta dinâmica. vai entender...

bjos meus

Calabresa disse...

Carolina
Adorei a visita! Sempre passo lá no café &, mas nunca comento...
Volte sempre!

Elvis "Wolvie" disse...

E então, não sei se isso se configura como "Amelismo" (ai, ai, neologismos...).
Você não está querendo deixar de trabalhar pra que ele te sustente, só não quer que o contrário ocorra, é bem diferente.

Ita Andrade disse...

ta cerrrrrrrrrrrrrrrrrto! mas verdade seja dita, homem que tem tambem jeito com a casa é tudo de bom, não é?
Tem aquele que até tem boa vontade mas a gente tem que andar conferindo o que ele fez...daí é melhor fazer sozinha né?
O daqui eu não dou o email, telefone, nao empresto e nao deixo fotografar rsrsrsrs Eu heim!!!

Calabresa disse...

Ita
Concordo contigo em tudo. Vc lembrou bem, também não vou deixar fotografar não!!!
rsrsrsrs
Bjsss

Calabresa disse...

E emprestar então nem pensar!!!!

Valéria Martins disse...

Conheço dois casais em que o marido é o dono de casa. Num deles, a mulher é diretora de banco e viaja trabalha em outra capital, passa a semana fora de casa. Eles têm 5 filhos, contando os que já tinha antes e que tiveram juntos.
O que seria dessa mulher sem esse homem dentro de casa, gerenciando essa galera? Uma parte é de adolescentes, que precisam de olhar e pulso firme. Ele é muito necessário.
Mas concordo com você quando diz que precisa "admirar" o homem para se apaixonar. Eu também. Senão, não há paixão que resista. Bj