quarta-feira, 8 de abril de 2009

Uva Passa




Dia de quarta tenho aula de oito da manhã até as vinte e trinta.
Já durmo pensando na pauleira.

Hoje acordei atrasada. Sai correndo. Sete e meia pra ter aula as oito.

Tive sorte no começo: Peguei o primeiro ônibus e o metrô quase sem intervalo entre um e outro. Cheguei as oito na estação onde pego o último ônibus pra faculdade.

Ai o bicho pegou! Fila, calor, espera...

De manhã, sou um poço de mal humor. E atrasada, com calor e de estômago vazio, sai de baixo!

Busão cheio. Eu com uma bolsa enorme (que danado! Eu sempre jogo tudo dentro e esqueço de tirar) uma pilha de livros, e pra completar um sol de rachar. Nem parece que é tão cedo.

Fico logo com medo de passar mal. A idade está me aprontando umas falsetas tipo: a pressão, que já é baixa, cai ainda mais, ou a glicose baixa de repente....
A essa altura, já tô de cara feia pra o mundo inteiro.

Oito e meia. Desço na entrada do Campus. Quase meio quilômetro até meu prédio.
Choveu, misturou o calor com a umidade. Virou o Senegal!
Vou caminhando, suando em bicas, carregando minha pilha de livros e minha mega bolsa, pesada que só meu saco de pecados...

Penso em correr. Já são oito e meia e já estou mais que atrasada. Não corro, mas apresso o passo.

De repente, me vem um insight : "Tudo passa! Essa correria, esse stress, não demora muito e eles serão passado".
Começo a lembrar de outros momentos da minha vida. Uns felizes, outros não. Todos passaram, e eu estou aqui!
Assim é a vida, não só a minha, mas a de todo mundo.

Começo a rir. Paro no meio do caminho, respiro fundo e continuo, agora mais devagar...

Vou meditando: Tudo paaaaassssaaaaaaa....

Até a Uva Passa!

2 comentários:

Pâmela disse...

Ainda bem que tudo passa. Pelo menos em momentos assim, né! Hahaha!
Precisamos mesmo aproveitar mais o momento-agora.
Bjos!

Rafael Velasquez disse...

tudo passa mesmo e ainda bem.
você estuda no rio, pois essa descrição de como fica as ruas com a chuva parece muito como o que eu passo aqui.