terça-feira, 19 de julho de 2011

Trilhas Sonoras

E eu que nunca fui chegada em Legião, pois era mais pros lados do Paralamas, depois de adulta, me identifico totalmente com o Renato e deixo o Herbert um pouco de lado.

E nessa cidade sem mar, Vento no Litoral me traz tantas lembranças...

E eu que nunca decorei letras, vejo que  elas brotam do inconsciente, completamente completas para o meu espanto!

E elas falam! As letras dão forma ao que sinto.

Paulinho da Viola, que me acompanha desde sempre, me dá de presente Sinal Fechado.

Interpretada por Chico,  me lembra a todo instante da minha correria insana.

E enquanto não encontro o lugar ( no futuro, diz a letra)  meu sono está longe de ser tranquilo.

Ando pela Paulista escutando a voz do Chico: "me perdoe a pressa..."

 Mentalmente, me desculpo pra tanta gente, repetindo baixinho: "me perdoem a pressa..."

E enquanto escrevo essas divagações, o trabalho me espera aqui do lado. Tem de ser feito pra amanhã, e já é quase amanhã.

E como se não bastasse, alguém distante me manda mais uma letra, em inglês.

 As letras falam. E essa, devidamente traduzida, me dá seu recado.

Escuto Esquadros nas minhas viagens. Típica trilha sonora de aeroportos.

Em tom de brincadeira alguém me pergunta: "Vai pra onde mês que vem?" Não acho graça.

Tem um pedaço de mim em cada lugar. Tem pedaços em lugares bem distantes!

Não gosto disso. Estou inteira, mas também em pedaços... Qual a palavra mesmo?

Paradoxo. Achei.

Um comentário:

Cristiny* disse...

Tava com saudades de ler o teu espaço...e Legião! Ah legiao comigo desde os onze aninhos...e até hoje com um pouco mais rs!
Adorei o post.
Xeiro!